Efervescência 


Estou de saco cheio, sou a última gota que faltava, me enchi e transbordei. Sou intensidade, me imponho limites nem sempre saudáveis. Me dôo, me dói. Quando vou ao encontro do outro, esbarro em mim. Não adianta fugir, vou e volto para a minha essência, que não muda, que causa alvoroço e estranheza (e até alguns admiradores). Sou autêntica e isso também me custa. Assim, abro mão de muitos e muitas coisas, mas não se preocupem: o que não me falta não me merece. 

Publicado por

Bianca Menti

Se você chegou até aqui procurando respostas, sinto muito, mas eu também não as tenho. (Tampouco acredito que alguém possa nos ajudar neste quesito). O engraçado é que quanto mais certeza eu tenho sobre esse fato, menos medo eu sinto. A vida é mesmo essa inquietude infinita que nos move sem termos muita segurança! Que assim seja, vamos desfrutá-la!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.