Tudo o que poderia ser visto

Quando alguém olha para ele, não o vê. Não de verdade. Apenas a camada cuidadosamente inventada por si mesmo para se camuflar nesse mundo tão inconstante.

Por dentro, ele é apenas um menino. Que sente. Sofre. Ama.

Por fora, ele é o homem seguro. Que rejeita. Disfarça. Ignora.

Tanta beleza escondida… Quanto esforço empregado para afastar as pessoas! Medo justificado de se magoar de novo. Mal sabe ele que ainda que doa fundo no peito, vale a pena saborear a vida.

Publicado por

Bianca Menti

Se você chegou até aqui procurando respostas, sinto muito, mas eu também não as tenho. (Tampouco acredito que alguém possa nos ajudar neste quesito). O engraçado é que quanto mais certeza eu tenho sobre esse fato, menos medo eu sinto. A vida é mesmo essa inquietude infinita que nos move sem termos muita segurança! Que assim seja, vamos desfrutá-la!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.