Procura-se

Como uma chama ao vento, ele foi se apagando. Poucos notaram, mas ele diminuía a cada dia. Quando aparecia, não estava mais acompanhado do belo par. E sozinho ele já não visitava ninguém.

Parecia não haver motivos para se fazer presente. Assim, ele foi se reservando para momentos especiais. O problema é que os momentos especiais se tornaram escassos. E então ele desapareceu de vez.

Dente por dente, brilho por brilho, alma por alma, o sorriso já não estava mais lá.

Publicado por

Bianca Menti

Se você chegou até aqui procurando respostas, sinto muito, mas eu também não as tenho. (Tampouco acredito que alguém possa nos ajudar neste quesito). O engraçado é que quanto mais certeza eu tenho sobre esse fato, menos medo eu sinto. A vida é mesmo essa inquietude infinita que nos move sem termos muita segurança! Que assim seja, vamos desfrutá-la!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.