As piores lentes do mundo

Tenho em mim as piores lentes do mundo. Tem dias em que é impossível arrancá-las dos meus olhos. Em fases assim, só me resta tentar limpar seus pedaços de vidro que me guiam – nem sempre de forma segura – à frente.

Não sei dizer se comprei ou ganhei esse par malvado, mas está comigo há tempos. Será que desde que eu nasci?

O peculiar é que ninguém percebe que eu tenho essas lentes, elas são invisíveis aos olhos dos outros. E eu prefiro assim. Deixa as minhas individualidades e esquisitices para mim mesma.

Há alguns anos tenho frequentado bons especialistas em visão, mas o grau não tem reduzido, apenas variado. Ora aumenta, ora estabiliza.

Creio que o jeito seja seguir com esse acessório e acreditar que outros também devem usá-lo por aí.

Publicado por

Bianca Menti

Se você chegou até aqui procurando respostas, sinto muito, mas eu também não as tenho. (Tampouco acredito que alguém possa nos ajudar neste quesito). O engraçado é que quanto mais certeza eu tenho sobre esse fato, menos medo eu sinto. A vida é mesmo essa inquietude infinita que nos move sem termos muita segurança! Que assim seja, vamos desfrutá-la!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.